Bacteriologia e Diagnóstico Bacteriológico

O diagnóstico bacteriológico tem por objetivo isolar e identificar a bactéria responsável por uma enfermidade. A correta identificação da bactéria é fundamental para a tomada de decisões sobre o uso estratégico de antimicrobianos, manejo vacinal e, quando necessário, para o desenvolvimento de vacinas customizadas. O isolamento da bactéria é feito a partir de amostras biológicas coletadas in vivo do animal doente (sangue, saliva, urina, sêmen, fezes) ou coletadas após a necropsia (fragmentos de órgãos com lesões, líquidos cavitários, conteúdo intestinal entre outros). As amostras biológicas são semeadas em meios de cultivo apropriado para cada tipo de patógeno e incubadas em estufas. Após o crescimento das colônias bacterianas faz-se a caracterização bioquímica e/ou molecular do patógeno (veja o item “biologia molecular”) e testes de sensibilidade aos antimicrobianos (TSA) pelo método de disco-difusão ou concentração inibitória mínima (MIC).

Opcionalmente, para as bactérias fatídicas, ou seja, que não crescem adequadamente em cultivos laboratoriais, como é o caso da Lawsonia intracellularis e Mycoplasma hyopneumoniae entre outros, o diagnóstico é feito exclusivamente por métodos moleculares.

 

 

 

A lista completa dos exames bacteriológicos realizados
está disponível logo abaixo:

 

Diagnóstico e exames bacteriológicos